Bom, eu juuuuro que eu tô tentando fazer uma atualização com fotos, mas não tá dando muito certo (justamente quando eu vou fazer o upload das fotos o windows resolve parar de funcionar e fecha a janela. Cazzo!).

Então, como eu simplesmente não estou conseguindo colocar as fotos vamos a um outro assunto.

Todo mundo me pergunta como está sendo a viagem, se está tudo bem e sempre terminam ou começam a conversa com alguma frase nesse estilo: “tua vida aí deve estar sendo maravilhosa!”

Cara, vou ser sincera: não é bem assim! Eu, Namisi Silva de Oliveira, vim para a cidade de Milão para estudar em uma faculdade pelo período de 6 meses.

Mas, deixe eu lhe explicar alguns aspectos aqui meu caro amigo:

1) Não, eu não tenho fluência no italiano. (Sim, na minha faculdade as aulas são dadas em italiano! Fluente e com vocabulário acadêmico, muito obrigada).

2)Milaneses são pessoas fechadas. (Se bem que, sinceramente, não acredito que exista ninguém mais receptivo que brasileiro que bem ou mal tá sempre com um sorriso na cara te dizendo “bom dia”)

3)Estou longe de amigos, família e qualquer base real de sustentação pros momentos difíceis.(a não ser que eu possa considerar o cartão de crédito uma base de sustentação…. )

Se eu estou gostando da experiência? Muito! Mas não posso afirmar  agora que é algo maravilhoso. É uma oportunidade única, interessante, desafiadora, S-E-N-S-A-C-I-O-N-A-L! Sim, tudo isso é verdade. Mas a vida não é um mar de rosas. Nem quando eu estava em casa, nem quando eu estou aqui (com tempo mais do que suficiente pra dar de cara todos os dias com os meu piores defeitos e medos).

Afirmar que está experiência é maravilhosa me parece um pouco difícil. Seria simplesmente esquecer de todo o desgaste físico e emocional que se passa quando se resolve sair de uma zona de conforto e ir “por aí” enfrentar outra completamente diferente e desconhecida.

Mas, é verdade, não posso colocar só um “bom” ou “legal”. Então fico com a palavra enriquecedora no momento. Sim, sim…é uma palavra meio piegas, feia, com cara de velha e bordão pra propraganda de agência de intercâmbio cultural! Mas não consigo pensar em nada melhor agora. Estou “enriquecendo” os meus valores pessoais, a minha cara de pau e o bolso alheio (porquê viver a euro, meu querido…).

E assim eu vou vivendo a minha vida aqui, cosi cosi.

Anúncios