Bom,

Então na sexta-feira, último dia de aula, eu resolvi matar a única aula que eu tinha e fui pra Zürich de manhã cedinho (o trem partia as 7h05).

Apesar do trem quase vazio uma alemã querida sentou do meu lado e a gente conversou boa parte da viagem. O engraçado é que o assunto começou depois que o pessoal da imigração/polícia federa/sei lá eu como chamar veio pedir o meu passaporte e o permesso di soggiorno. Tudo muito educado e politicamente correto, graças a Deus.

Cheguei em Zürich as 11h05 e já tinha gente me esperando: David

A gente fez um tour básico pela cidade, mais ou menos tudo a pé.  A parte central e realmente importante de Zürich é relativamente pequena e no final passamos uma boa parte do dia admirando o lago, já que fazia calor e estavam todos curtindo um solzinho no ainda inverno.

Final do dia peguei um trem pra St. Gallen, outra cidadezinha pequena que tem uma faculdade bem conceituada, pra encontrar com o Benjamim, Martin e, bem mais tarde, o Christian. O Beni e o Martin fizeram um prato típico suiço quem consiste em uma espécia de salsichão e batatas amassadas (a tal da “batata suiça”, já ouviu falar?). 

No sábado, pegamos novamente o trem e fomos para Luzern (ou Lucerna, acho que é assim o nome da cidade em português – ou seria italiano?). Ao invés da sexta linda e ensolarada veio chuva chatinha, mas ainda bem não veio frio.  É ali que se encontra “O Leão de Lucerna”.

 

Depois de ver o Leão e comer um coelho de páscoa de chocolate ANTES da páscoa, pegamos novamente um trem e voltamos para Zurique, finalizando o dia com um fondue de queijo (e a chuva que não parava).

No domingo de manhã, retomei os caminhos feitos na cidade na sexta-feira e as 15h00 peguei o trem de volta pra Milão.

E na segunda…Londres.

Anúncios